Faturação Eletrónica

Outras Soluções

Decreto-Lei n.º 14-A/2020

Subscrever Newsletter
Partilhar

Decreto-Lei n.º 14-A/2020, de 7 de abril

 

Sumário: Altera o prazo de implementação da faturação eletrónica nos contratos públicos.

 

Atendendo à emergência de saúde pública de âmbito internacional, declarada pela Organização Mundial de Saúde, no dia 30 de janeiro de 2020, bem como à classificação, no dia 11 de março de 2020, da doença COVID-19 como uma pandemia, o XXII Governo Constitucional tem vindo a aprovar um conjunto de medidas excecionais, temporárias e de caráter urgente, em diversas matérias.

 

Face ao exposto, e tendo em conta a complexidade inerente à implementação da faturação eletrónica nos contratos públicos, particularmente agravada no atual contexto pandémico, pretende-se mitigar o seu potencial impacto junto dos cocontratantes, no âmbito da contratação pública, introduzindo-se uma alteração aos prazos relativos à faturação eletrónica previstos no Decreto-Lei n.º 111-B/2017, de 31 de agosto, alterado pelo Decreto-Lei n.º 123/2018, de 28 de dezembro, a qual passa pelo alargamento, designadamente, do prazo em que é permitido aos cocontratantes utilizar mecanismos de faturação diferentes dos previstos no artigo 299.º-B do Código dos Contratos Públicos, aprovado em anexo ao Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de janeiro, na sua redação atual.

 

Introduz-se ainda uma alteração ao Decreto-Lei n.º 123/2018, de 28 de setembro, com vista a induzir uma maior racionalização dos recursos do Estado e a minimizar o risco decorrente do manuseamento de documento em papel no processo de emissão de faturas, que se torna especialmente relevante no atual contexto.

Para mais informações, contacte-nos.

Observações e Previsões: O Futuro da Fiscalidade e da Conformidade

Estamos no meio de uma mudança na forma como os negócios globais são conduzidos e as receitas fiscais são reconhecidas e cobradas pelos governos. A mensagem para as empresas de todo o mundo é que os governos globais já não confiarão na forma antiquada como arquivam as declarações e lhes fornecem dados do período – que está a ser substituída por governos que exigem dados em tempo real capturados pelos sistemas e directrizes aprovados pelos próprios.

Faturação Eletrónica na Grécia

A fatura eletrónica é obrigatória para fornecimentos B2G e opcional para fornecimentos B2B e B2C. Os requisitos de faturação eletrónica nas transações B2G, B2B e B2C variam, tornando uma tarefa exigente manter-se em conformidade com os regulamentos de faturação eletrónica do país. Esta página detalha o status quo atual e será atualizada à medida que as alterações forem aplicadas – certifique-se de adicioná-la aos favoritos e revisitá-la para permanecer em conformidade.

Roménia: Projeto de legislação propõe nova obrigatoriedade da faturação eletrónica B2C

Roménia: Projeto de legislação propõe nova obrigatoriedade da faturação eletrónica B2C   A 18 de junho, o Ministério das Finanças romeno publicou um projeto de despacho destinado a expandir o âmbito da obrigatoriedade da faturação eletrónica no país para incluir transações B2C.   No contexto da faturação eletrónica, as transações B2C são definidas como ocorrendo […]

Mais posts

Links Rápidos