O impacto da faturação eletrónica no setor das utilities

Subscrever
Partilhar

A faturação eletrónica e o financiamento de faturas são o assunto central de uma série de webinars, realizados pela multinacional tecnológica portuguesa Saphety, em parceria com a IDC, as Saphety Talks.

 

O objetivo é analisar o impacto da transformação digital nas empresas e na economia, relativamente à atividade de setores como a Administração Pública, Healthcare, Indústria e Serviços, Retalho, Banca, Setor Público e Utilities.

 

Neste webinar, cujo tema foi o setor das utilities, em representação da empresa EDP Comercial, foi entrevistado João Rosa Santos, Diretor de Operações B2B, falou-nos da experiência e percurso percorrido à data na EDP.

 

Para a EDP (Energias de Portugal), a faturação eletrónica é um tema central, quer pela eficiência na comunicação, quer pela redução de custos que lhe está associada. A implementação deste processo traz várias vantagens, entre elas e tendo apenas em conta o setor empresarial, a diminuição em 2 milhões de euros por ano.

 

Não sendo necessária a impressão, a colocação no envelope e a distribuição das faturas, a poupança de valor monetário e de recursos naturais é bastante significativa, considera João Rosa Santos.

 

Por outro lado, o processo de faturação eletrónica torna-se muito mais eficiente no envio da informação e permite que se introduzam os documentos diretamente nos sistemas financeiros dos clientes. Isto traz vantagens para ambas as partes, pois é otimizado o processo de gestão da informação, bem como a facilidade de correção e pagamento de faturas.

 

Segundo o Diretor de Operações B2B da EDP, a diminuição da dívida está diretamente relacionada com a alteração para as faturas eletrónicas. João Rosa Santos afirmou que, uma vez recebido o documento em forma digital, se verifica uma diminuição do saldo devedor.

 

Ainda assim, a EDP assume que o objetivo é deixar de enviar estas faturas por e-mail e promete fazer com que estes documentos sejam consultados diretamente na área do cliente.

 

João Rosa Santos não escondeu haver ainda muito papel a ser utilizado, com cerca de 25% dos clientes a preferirem ainda a fatura em papel, no entanto, assume que o objetivo é aumentar a percentagem de pessoas que usa os meios digitais.

 

Questionado sobre como a EDP Comercial se preparou para a entrada em vigor da lei que obriga a contratação pública a funcionar com a fatura eletrónica, o Diretor de Operações B2B foi perentório na resposta, afirmando que a empresa já se encontrava preparada com uma antecedência de dois anos. Para a empresa do setor energético, esta será uma maneira de alavancar a percentagem de adesão à fatura eletrónica que, no setor do Estado, é cerca de 5% mais baixa em relação a outros ramos.

 

Sabendo que o setor privado leva uma grande vantagem na transformação digital por ter começado mais cedo e por ter possibilitado, desde logo, a entrada das novas tecnologias nos processos de gestão das empresas, serve agora a nova lei para influenciar positivamente os mercados, afirma João Rosa Santos.

 

Em síntese, para a EDP Comercial, o foco passa por continuar a apostar na fatura digital, sem esquecer o desenvolvimento da área do cliente, que permitirá consultar todos os dados relativos ao contrato, encaminhando as pessoas a deixar o papel e a adotarem de vez a transformação digital.

Outros posts

Subscrever

Flexcash – o futuro do funcionamento das empresas?

Na continuação do seu ciclo de webinares, a Saphety diversifica os temas em debate e trouxe-nos, desta vez, o Diretor de Marketing de Empresas da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Nina, para falar do financiamento de faturas. A Caixa Geral de Depósitos, em parceria com a Saphety, desenvolveu uma plataforma inovadora, totalmente digital, através da […]

Otimização de processos de gestão de tesouraria com o confirming digital

Patrícia Valente começou por explicar que a adesão da BA Glass ao confirming ocorreu num contexto de forte aposta, por parte da empresa, nos processos digitais para automatizar o mais possível as tarefas, de forma a simplificar o dia a dia e a tornar o trabalho mais eficiente.

As vantagens do confirming digital através da plataforma Flexcash

Para as empresas do grupo Trivalor, esta plataforma é igualmente fácil de gerir, no ponto de vista do software, não havendo necessidade de formação muito demorada para que os técnicos entendam o seu modo de funcionamento.

Mais posts
Loading