Faturação Eletrónica

Outras Soluções

Observações e Previsões: O Futuro da Fiscalidade e da Conformidade

Subscrever Newsletter
Partilhar

Observações e Previsões: O Futuro da Fiscalidade e da Conformidade

Quando me tornei CEO da Sovos, há um ano, sabia que estava a entrar numa empresa inovadora numa indústria preparada para uma transformação sísmica. No entanto, mesmo com este conhecimento, devo admitir que foi extraordinário testemunhar a velocidade e o alcance das mudanças ao longo do último ano. Neste artigo partilho as minhas observações e previsões sobre o futuro da tributação e da conformidade.

 

Estamos no meio de uma mudança na forma como os negócios globais são conduzidos e as receitas fiscais são reconhecidas e cobradas pelos governos. A mensagem para as empresas de todo o mundo é que os governos globais já não irão confiar na forma antiquada como arquivam as declarações e fornecem dados de um período de tempo – que está a ser substituída por governos que exigem dados em tempo real capturados pelos sistemas e directrizes aprovados pelos próprios.

ELES (o governo) serão o sistema de registo e irão dizer o que deve– e não o contrário. E não se deixe enganar, as empresas ter várias penalizações se não cumprirem – não se trata mais de penalidades de auditoria, trata-se literalmente de não ser capaz de continuar as operações comerciais e cobrar receitas. As ramificações podem chegar a bilhões de dólares para grandes empresas.
 

Passei muito tempo em reuniões com clientes no ano passado, onde aprendi sobre os seus negócios e a tarefa de gerir a conformidade, assim como o papel que esta desempenha na sua capacidade de operar. Não importa o mercado ou a localização geográfica, através destas reuniões surgiram rapidamente alguns temas comuns.
 

Primeiro, a conformidade está a assumir uma importância elevada dentro da organização. Para a maioria dos clientes com quem conversei, ela agora reside no C-Suite, normalmente sob a orientação do CFO. É crítico para a missão continuar a ser delegado na organização.

Em segundo lugar, as empresas estão genuinamente preocupadas com o facto do ritmo da mudança e os níveis de fiscalização representarem um risco material para o negócio. Se não conseguirem garantir a conformidade correta, a capacidade de operar e expandir-se para novos mercados ficará bastante comprometida.

Por último, as empresas estão a perder recursos através de soluções pontuais regionalizadas que apenas resolvem um único ou pequeno número de iniciativas de conformidade. As soluções pontuais podem representar o caminho mais rápido para a conformidade numa determinada situação, mas as empresas atingiram um ponto de massa crítica onde o custo total da gestão e os riscos financeiros e de TI associados estão a tornar-se proibitivos.
 

Tendência ou nova realidade?

 

Durante estas interações, os clientes perguntavam-me frequentemente: quando veremos uma desaceleração na constante introdução e evolução dos mandatos de conformidade? A resposta curta é: não irá acontecer. Há demasiadas receitas em jogo e os governos têm estado em situação de desvantagem durante demasiado tempo.
 

Não se deixe enganar: a conformidade é um jogo de imitação. Os governos monitorizam continuamente as suas próprias regulamentações em busca de formas de melhorar, ao mesmo tempo que recorrem a outras autoridades fiscais em busca de iniciativas que estejam a gerar resultados. O resultado é uma mudança constante. As empresas precisam se ajustar na forma como abordam a conformidade para se manterem a par.É preciso que mudem a forma como pensam.
 

Em vez de jogar continuamente na defesa, é hora de partir para o ataque. É essencial entender o panorama geral do que está a acontecer. É um mundo completamente diferente do que era há alguns anos. Avançar na tecnologia e garantir a interoperabilidade dos sistemas é como passar de reativo a proativo.
 

Não posso afirmar isto com firmeza suficiente: se a conformidade não for uma função de missão crítica dentro da sua organização, irá falhar. É simples.
 

O que vem a seguir para o futuro da fiscalidade e da conformidade?

 

Normalmente não gosto de fazer previsões, mas com base em inúmeras discussões com especialistas do setor e com influenciadores do mercado, tenho algumas opiniões que gostaria de partilhar.

Primeiro, a conformidade é agora um jogo de plataformas. Os CFOs não irão aceitar mais que cada área da empresa tenha a sua própria solução – da mesma forma que não permitiriam vários fornecedores de ERP ou CRM. Este é um consumo desnecessário de recursos. Por que estou tão confiante? Porque eu já vi isto antes. A indústria global de compliance está a espelhar de perto o que aconteceu em diversas outras categorias tecnológicas essenciais.
 

Segundo, as empresas começarão a perceber e a aproveitar os benefícios operacionais proporcionados por dados não comprometidos. Nos primeiros dias da conformidade, o bastão era o principal motivador exercido pelas entidades governamentais – estar em conformidade ou enfrentar as consequências. Agora, os insights e a inteligência de negócios possibilitados pela conformidade servem como incentivo definitivo.

 

Faturação Eletrónica na Grécia

A fatura eletrónica é obrigatória para fornecimentos B2G e opcional para fornecimentos B2B e B2C. Os requisitos de faturação eletrónica nas transações B2G, B2B e B2C variam, tornando uma tarefa exigente manter-se em conformidade com os regulamentos de faturação eletrónica do país. Esta página detalha o status quo atual e será atualizada à medida que as alterações forem aplicadas – certifique-se de adicioná-la aos favoritos e revisitá-la para permanecer em conformidade.

Roménia: Projeto de legislação propõe nova obrigatoriedade da faturação eletrónica B2C

Roménia: Projeto de legislação propõe nova obrigatoriedade da faturação eletrónica B2C   A 18 de junho, o Ministério das Finanças romeno publicou um projeto de despacho destinado a expandir o âmbito da obrigatoriedade da faturação eletrónica no país para incluir transações B2C.   No contexto da faturação eletrónica, as transações B2C são definidas como ocorrendo […]

Big Data meets Big Brother

Big Data meets Big Brother    Num mundo cada vez mais global e digital, está em curso uma enorme revolução e mudança de paradigma no que diz respeito à relação entre empresas e governos. A conformidade fiscal que as empresas devem assegurar em qualquer mercado onde atuam, confrontadas com diferentes legislações, requisitos e formatos de […]

Mais posts

Links Rápidos