Faturação Eletrónica

Outras Soluções

Faturação Eletrónica para B2G: Nova realidade para as empresas

Subscrever
Partilhar

Faturação Eletrónica para B2G: Nova realidade para as empresas

 

Factores críticos a ter em conta aquando da implementação de uma estratégia tecnológica. 

  • Em quantos países a empresa opera?
  • Quais são os planos de expansão?
  • Quantos serviços ou soluções a empresa oferece?
  • Com que frequência as legislações mudam nas regiões com maior volume de negócio?
  • A empresa está preparada e posicionada para ajudar essas regiões?
  • Qual o nível de presença de IT que será necessário?

 

A faturação obrigatória pelo governo continua com a sua expansão em todo o mundo, à medida que mais e mais governos implementam monitorização e fiscalização para empresas que operam nos seus países. As empresas têm lidado com diferentes legislações há algum tempo, no entanto, gerir um novo nível de transparência imposta pelos governos força que as empresas se adaptem à forma como implementam a faturação eletrónica tendo em conta as diferentes legislações.

 

Historicamente, as empresas eram capazes de gerir os seus processos através de relatórios ad hoc, sem receio de repercussões por  incumprimento de prazos de entrega ou relatórios incorretos. Devido aos investimentos em grande escala em tecnologia de digitalização nos últimos anos, as autoridades competentes alteraram a sua abordagem e neste momento exigem responsabilidade e respostas em tempo real.

 

O não cumprimento dos padrões exigidos pelo governo afeta todos os aspectos da empresas, desde a sua capacidade de fabricação, envio de produtos, recebimentos e pagamentos de clientes em tempo útil ou até mesmo pagamentos a funcionários. À medida que vários países no mundo acompanham essa tendência de implementar novas legislações, os líderes de IT das empresas precisam de estar preparados para conduzir essa mudança tanto a nível interno como global.

 

Conduzida por Autoridades Tributárias em países como o Brasil e Itália, a transparência em tempo real dos dados partilhados agora é considerada o novo normal. Os administradores estiveram presentes em todos os aspectos da operação e são uma influência omnipresente em toda a base de dados. A mudança para a digitalização por parte dos governos e seu posicionamento nos seus sistemas trouxe o design do processo de conformidade para a vanguarda de IT e operações para garantir o comércio contínuo. Para permanecer em conformidade, as empresas precisam de uma abordagem contínua e sistemática de monitoramento de requisitos.

 

Aqui estão alguns dos fatores críticos que  deve considerar ao criar seus próprios processos internos:

  • Quais são os planos de expansão?
  • Quantos produtos e serviços diferentes oferece?
  • Em quais regiões somos mais proeminentes e quão complexo é a faturação eletrónica local e outros sistema de Controlos Contínuos de Transações (CTC)?
  • Com que frequência as legislações mudam nas regiões de maior volume?
  • A empresa está posicionada corretamente para apoiar essas regiões?
  • Como as soluções seriam implementadas e operadas com os sistemas atuais?
  • Que nível de suporte de IT será preciso?

Existem duas opções principais quando se trata de garantir a conformidade da faturação eletrónica. A primeira opção é tratar cada país em que a empresa opera como uma entidade separada. Aqui, será necessário selecionar um provedor local que possa ajudar a sua empresa a resolver os problemas relacionados com as legislações de um determinado país. No entanto, os provedores locais acabam por requerer mais recursos de IT, pois são forçados a fazer coneções com vários sistemas. Embora esta solução possa parecer inicialmente benéfica para as empresas, ela não é sustentável para organizações multinacionais que têm um plano de expansão.

 

A segunda opção é a abordagem de uma única solução. Esta solução permite que a empresa se conecte a um sistema com a capacidade de escalar globalmente e ainda ter o conhecimento local para atender a todas as legislações e padrões. Um contrato, um conjunto de SLAs e uma infraestrutura é a abordagem mais eficiente porque combina habilidades jurídicas e técnicas numa única solução escalável na cloud que pode ser facilmente acedida em qualquer plataforma de negócios que esteja dentro do âmbito de CTC e contabilidade digital. Esta abordagem representa uma oportunidade para as empresas colocarem uma camada de certeza em torno da sua estratégia de conformidade, simplificando também a abordagem do ponto de vista de IT.

 

Com as Autoridades Tributárias aproveitando continuamente a tecnologia para facilitar a conformidade e rastrear fraudes fiscais com eficiência, nunca houve um momento mais crítico para as empresas permanecerem em conformidade. As autoridades agora estão profundamente enraizadas nos dados das empresas (ou em breve estarão) e têm acesso em tempo real e insights sobre o que está a acontecer nas diferentes plataformas usadas pela empresa. A monitorização em tempo real dos dados vem com execução em tempo real que pode variar em gravidade, desde multas significativas até ao encerramento completo da empresa. A constante mudança de legislações e padrões nos diferentes países que a empresa opera representa um desafio bastante significativo, daí que a implementação de uma solução única de tecnologia que garanta a conformidade, irá trazer tranquilidade às empresas e permitir que estas concentrem o seu tempo noutras iniciativas.

 

Não deixe que a faturação eletrónica obrigatória pelo governo pare a sua empresa, trabalhe com seu departamento de IT para adotar uma estratégia tecnológica que se expanda à medida que a sua empresa se expande.

 

Transcrito do texto original: https://sovos.com/blog/vat/why-government-mandated-e-invoicing-is-creating-a-new-reality-for-businesses/ 

 

A Saphety foi adquirida pela Sovos.

 

Outros posts

Subscrever

Faturação no Chile – operações de câmbio

Faturação no Chile – operações de câmbio   A Faturação no Chile foi alterada a 1 de dezembro de 2022,  aquando da entrada em vigor da resolução 66 dos Serviços Internos de Receita do Chile.   Este novo regulamento diz respeito às organizações com operações em moeda estrangeira. Bancos, corretoras de valores, casas de câmbio […]

Sérvia: Alterações às Leis de Faturação Eletrónica, Fiscalização e IVA

Sérvia: Alterações às Leis de Faturação Eletrónica, Fiscalização e IVA   A Sérvia está na reta final para implementar a fatura eletrónica obrigatória, que entrou em vigor a 1 de janeiro de 2023. Algumas alterações ainda estão a ser pensadas de modo a permitir a introdução total da faturação eletrónica obrigatória para B2B. Em 12 […]

Polónia: Faturação Eletrónica através do KSeF

Polónia: Faturação Eletrónica através do KSeF   Polónia publica projeto lei sobre faturação eletrónica obrigatória através do KSeF   A 1 de dezembro de 2022, o Ministério das Finanças da Polónia publicou o projeto lei que altera a Lei do IVA relativamente à introdução da fatura eletrónica obrigatória no Sistema Nacional de Faturação Eletrónica (KSeF). […]

Mais posts
Loading

    Links Rápidos