Faturação Eletrónica

Outras Soluções

O IVA na Era Digital: A Obrigatoriedade da facturação electrónica para transacções intracomunitárias na UE

Subscrever
Partilhar

O IVA na Era Digital: A Obrigatoriedade da facturação electrónica para transacções intracomunitárias na UE

 

A Comissão Europeia anunciou a sua proposta há muito esperada para alterações legislativas em relação ao IVA na iniciativa da Era Digital (ViDA). Este é um dos desenvolvimentos mais importantes na história do IVA europeu, e afecta não só as empresas europeias, mas também as empresas não comunitárias cujas empresas efectuam trocas comerciais com a UE.

A proposta exige a alteração da Directiva IVA 2006/112, do seu Regulamento de Execução 282/2011, e do Regulamento 904/2010 relativo à cooperação administrativa em matéria de luta contra a fraude no domínio do IVA. Estes cobrem três áreas distintas:

  1. Obrigações da declaração digital do IVA e facturação electrónica
  2. Tratamento do IVA
  3. Registo único de IVA na UE

Esta proposta de alteração regulamentar ainda precisará da adopção formal pelo Conselho da União Europeia e pelo Parlamento Europeu ao abrigo dos procedimentos legislativos antes de poder entrar em vigor. Em questões fiscais como estas, o processo requer unanimidade entre todos os Estados Membros.

Este blog centra-se na obrigatoriedade da declaração digital do IVA e na facturação electrónica, enquanto que as futuras actualizações da Sovos irão abordar as outras duas áreas.
 

Obrigatoriedade da declaração digital do IVA e facturação electrónica – uma visão geral

 

Os dados de transacções B2B intra-UE terão de ser reportados a uma base de dados central:

 

  • Os Requisitos de Relatórios Digitais (DRR) serão introduzidos para transacções intra-UE (B2B): Todos os fornecedores e clientes (sem limites ou isenções) numa transacção intracomunitária B2B terão de submeter dados à sua administração tributáia local o mais tardar dois dias úteis após a emissão da factura. A autoridade tributária de cada Estado Membro canalizará os dados para uma base de dados central
  • A Norma Europeia de Facturação Electrónica (EN16931) será utilizada para os elementos de dados e formato de relatório; apenas uma parte da factura será reportada
  • O DRR será associado à facturação electrónica obrigatória para transacções B2B intra-UE
  • A exigência de relatório irá substituir as actuais listas intracomunitárias (conhecidas também como declarações recapitulativas ou Listas de Vendas da CE)

Os requisitos de declaração digital para transacções domésticas continuarão a ser opcionais:

 

  • A implementação de requisitos de relatórios digitais para transacções domésticas continuará a ser opcional para os Estados Membros. Esta tem sido a área de competência dos Estados-Membros até agora, e seguindo os princípios da subsidiariedade e proporcionalidade, a Comissão esforça-se por alinhar e harmonizar sem forçar os Estados-Membros a introduzir este requisito
  • Se forem introduzidos requisitos de declaração digital para transacções domésticas num Estado-Membro, a facturação electrónica será obrigatória para as transacções dentro do âmbito
  • Um sistema local terá de assegurar a interoperabilidade com o sistema intra-UE a nível de dados; a comunicação electrónica nacional deve utilizar (um subconjunto de) a Norma Europeia EN16931; para os sistemas recentemente introduzidos, este requisito aplicar-se-á imediatamente enquanto os sistemas nacionais existentes devem convergir a médio prazo
  • Não existe a obrigação de os Estados-Membros fornecerem declarações de IVA pré-preenchidas

Serão feitas alterações para facilitar e alinhar a facturação electrónica:

  • A facturação electrónica será o sistema padrão para a emissão de facturas
  • A necessidade de derrogação para introduzir a facturação electrónica obrigatória num Estado Membro será eliminada
  • A necessidade de aceitação pelo cliente da facturação electrónica do fornecedor será eliminada
  • A definição de facturação electrónica será alterada para se alinhar com a Directiva 2014/55 e incluirá apenas ficheiros electrónicos estruturados. Portanto, formatos não estruturados como PDF não serão considerados como facturas electrónicas do ponto de vista do IVA
  • Os dados de pagamento serão introduzidos como um novo requisito de conteúdo para as facturas

 

A “Transmissão” não será regulamentada:

A Comissão Europeia optou, nesta fase, por não propor uma regulamentação relativa ao canal de transmissão dos dados comunicados às autoridades tributárias. Istoactualmente é deixado ao critério dos Estados Membros.
 
A razão para esta decisão deve-se a uma questão técnica, e que a discussão teria atrasado o processo de publicação desta proposta. A Comissão Europeia também parece ambígua sobre se quereria regulamentar este ponto no futuro.
 

Como será o futuro do IVA na Era Digital?

 
Muitos países que estão preparados para introduzir controlos contínuos de transacções (CTCs) têm estado à espera que os reguladores da UE dêem uma resposta às regras que cada Estado Membro terá de cumprir. Resta saber se esta proposta irá incentivar estes Estados Membros a avançar com os planos, apesar do estatuto não definitivo da proposta. É de salientar que a Alemanha solicitou uma derrogação à actual Directiva do IVA para poder impor a facturação electrónica apenas alguns dias antes da data original que a Comissão tinha planeado publicar esta proposta – 16 de Novembro de 2022.

Fale com os nossos peritos fiscais para compreender como estas alterações propostas irão afectar a sua empresa.

Outros posts

Subscrever

Faturação no Chile – operações de câmbio

Faturação no Chile – operações de câmbio   A Faturação no Chile foi alterada a 1 de dezembro de 2022,  aquando da entrada em vigor da resolução 66 dos Serviços Internos de Receita do Chile.   Este novo regulamento diz respeito às organizações com operações em moeda estrangeira. Bancos, corretoras de valores, casas de câmbio […]

Sérvia: Alterações às Leis de Faturação Eletrónica, Fiscalização e IVA

Sérvia: Alterações às Leis de Faturação Eletrónica, Fiscalização e IVA   A Sérvia está na reta final para implementar a fatura eletrónica obrigatória, que entrou em vigor a 1 de janeiro de 2023. Algumas alterações ainda estão a ser pensadas de modo a permitir a introdução total da faturação eletrónica obrigatória para B2B. Em 12 […]

Polónia: Faturação Eletrónica através do KSeF

Polónia: Faturação Eletrónica através do KSeF   Polónia publica projeto lei sobre faturação eletrónica obrigatória através do KSeF   A 1 de dezembro de 2022, o Ministério das Finanças da Polónia publicou o projeto lei que altera a Lei do IVA relativamente à introdução da fatura eletrónica obrigatória no Sistema Nacional de Faturação Eletrónica (KSeF). […]

Mais posts
Loading

    Links Rápidos